A utilização da energia solar em condomínios é cada vez mais visto e procurado, pois além de ser sustentável e fazer bem ao meio ambiente, pode diminuir os gastos e até gerar lucros ao condomínio. A utilização de energia solar está em crescimento constante. Dentre todas as energias alternativas, esta é a que recebe mais investimento em desenvolvimento todos os anos. Uma curiosidade é que se o condomínio optar por implementar a tecnologia de forma gradativa ou parcial, é perfeitamente possível manter a energia convencional para os apartamentos ou casas, e utilizar energia solar fotovoltaica apenas nas áreas comuns dos condomínios.
          Os gastos são divididos igualmente entre os moradores, e em espaços comuns com espaços como piscina, quadra, campo de futebol, playground, portaria, salão de festas, sala de jogos, sauna e academia, a conta de luz, geralmente, é o maior custo dessas áreas. Quando o condomínio opta por gerar sua própria energia o valor da eletricidade é reduzido consideravelmente.
           Aqueles que desejam um sistema de energia solar compartilhada devem levar a proposta para assembleia. Caso os moradores aprovem a instalação do sistema fotovoltaico para condomínio, o próximo passo será conseguir a concessão por meio da distribuidora ou consórcio.

QUAIS SÃO AS VANTAGENS DE UM SISTEMA FOTOVOLTAICO?

           O Brasil levou muito tempo para perceber o seu potencial. No ano passado, com o aumento de investimentos, o país conquistou a marca histórica de 1,1 Gigawatts (GW) de potência instalada em tecnologia fotovoltaica. Foi assim, que o Brasil passou a fazer parte do Clube Gigawatt. Atualmente, ele está entre as 30 maiores potência em geração de energia solar.
Diante dos dados, é possível observar que o mercado de fontes alternativas está favorável para investimento. Por isso, a instalação de um sistema fotovoltaico pode trazer uma série de benefícios para seu condomínio. Vamos conferir?

ECONOMIA

            Já pensou como seria poder usar o ar-condicionado, aquecedor na piscina e elevador, pagando só a tarifa mínima de consumo? É isso que acontece quando um condomínio produz sua própria energia. O sistema fotovoltaico pode reduzir até 95% do valor das contas de luz. Somente as taxas obrigatórias da ANEEL deverão ser pagas.

RETORNO DO INVESTIMENTO

Instalar um sistema fotovoltaico é um investimento de longo prazo, pois o custo inicial é muito alto. Porém, todo dinheiro investido retorna para o bolso do consumidor entre 4 e 10 anos.
Por exemplo: um condomínio paga cerca de R$ 5.000 de conta de luz todo mês, o gasto anual será de R$ 60.000. Caso os moradores invistam no sistema fotovoltaico, o valor passa ser de apenas R$ 250. Supondo que o projeto custe R$ 300.000, você vai precisar de 5 anos para ter seu dinheiro volta (payback). Como a vida útil das placas solares pode chegar até 30 anos e a manutenção dos equipamentos é mínima, os condôminos ainda terão mais de duas décadas para aproveitar o desconto.

A implantação desse sistema é viável e pode beneficiar tanto o condomínio, quanto os moradores. Investir em energia solar é um investimento de médio e longo prazo. Diferente do que muitos pensam, o sistema fotovoltaico, continua funcionando independente do clima. A economia com esse processo pode chegar até 95% na conta final de energia. Profissionais especializados são responsáveis por decidir de acordo com a estrutura do condomínio a melhor solução, a partir de uma vistoria e atendimento que é feito gratuitamente pela equipe IGM, assim trazendo a melhor solução ao cliente.

Deixe uma resposta